Na cidade de São Paulo, assim como em algumas outras, o dia 20 de novembro é feriado da « consciência negra », no qual se recorda a morte de Zumbi, mártir da escravatura. O dia da « consciência negra » é um dia que permite que os brasileiros se lembrem de um capítulo na história do seu país, para fazer um balanço da desigualdade, mas também para apreciar os avanços da sociedade brasileira.

Origem do dia da Consciência Negra

O dia 20 de novembro foi escolhido para comemorar a « consciência negra » em memória da morte de Zumbi em 1695. Escravo fugitivo de Pernambuco, Zumbi formou um Quilombo (comunidade de negros). Considerado como o símbolo da resistência contra a hegemonia branca, ele foi perseguido e, finalmente, derrotado pelo Exército Português. Desde 2003, o dia foi declarado feriado municipal em São Paulo, Rio de Janeiro e em muitas outras cidades.

Esta data pode ser comparada com o 13 de maio de 1888, a data oficial da abolição da escravatura no Brasil pela Princesa Isabel, ou seja, 40 anos após a abolição da escravatura em Europa. O Brasil foi o último país a abolir a escravidão, impulsionado principalmente por razões religiosas e econômicas (o tráfico era proibido e o custo foi se tornando cada vez mais caro). Apenas em 1971,  Zumbi foi reconhecido como o primeiro herói negro do Brasil. Entretanto, somente em 2003, a lei estabelece que o dia 20 de novembro como um dia de comemoração da consciência negra.

A história de Zumbi

Zumbi é uma figura histórica brasileira. Um herói nascido em 1655 no Quilombo dos Palmares. Um quilombo era um refúgio para escravos foragidos, o de Palmares teria contado naquela época com quase 30 000 pessoas. Aos 6 anos, ele foi capturado por um « capitão das florestas », caçador de escravos. Ficou aos cuidados de Antônio Melo, batizando-o Francisco, e tenta « domesticar » o Zumbi. Revoltado, o menino escapa aos 15 e retorna para o quilombo. Em 1678, um governador propõe uma trégua para Ganga Zumba, chefe do quilombo, e tio de Zumbi. Ganga Zumba está pronto para fazer a paz, mas Zumbi não acredita que possa haver paz. Ele desafiou seu tio e tornou-se o novo líder do Palmares, prometendo continuar a resistência.

Por 15 anos, ele lutou contra os portugueses, até ganhou a reputação de ser imortal. Ao mesmo tempo, Zumbi era intransigente: se um membro do Quilombo tentasse sair, Zumbi via como traição ou tentativa de traição e a sentença era a pena de morte.

Em 1694, os portugueses estavam cansados da resistência e decidiram atacar o refúgio dos escravos. Os comandantes Domingos Jorge Velho e Bernardo Vieira, de Melo, apoiados por uma artilharia poderosa, impuseram um ataque destrutivo sobre Palmares. O centro de Palmares, foi destruído pelos canhões portugueses. Em 20 de novembro de 1695, foi capturado pelos portugueses.

Este personagem é um ícone do anti-escravidão e resistência anti-colonial, um herói para a comunidade afro-brasileira e importante para história do Brasil.

O Dia da Consciência Negra celebração no Brasil

No Dia da Consciência Negra, eventos culturais são realizados em todo o país. Uma festa carregada de significado para 51% da população do Brasil: mais de 96 milhões de negros e mestiços – a maior população negra no mundo depois da Nigéria. O Movimento Negro Unificado, principal associação contra o racismo, organiza o desfile anual na Avenida Paulista, em São Paulo. Muitas festividades em todo o país também são planejadas. Em Salvador, acontecem, durante todo o mês de novembro, eventos dedicados à comunidade negra – como desfiles, palestras e shows. Um dos momentos mais esperados é a lavagem da estátua de Zumbi que fica no centro da cidade.

As desigualdades entre brancos e negros ainda presentes

Em 1549, estava começando o maior tráfico de seres humanos em todo o Oceano Atlântico. Milhares de africanos foram arrancados de suas terras à força, transportados para o Brasil para trabalhar nas plantações de cana-de-açúcar. Três séculos mais tarde, o comércio de escravos terminou, e a lei contra a escravidão foi proclamada em 13 de maio de 1888. O Brasil foi o último país a abolir a escravidão, 40 anos depois da França. Ao contrário dos Estados Unidos, os escravos foram espalhados por todo o território brasileiro. Hoje, os negros representam 34% da população de São Paulo, 45% no Rio e 79% da população de Salvador. Esta distribuição relacionada com a história, é também o espelho da distribuição da riqueza: os negros estão concentrados nas regiões mais pobres. Segundo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) números de 2008, o analfabetismo, mesmo que tenha recuado amplamente, toca 13,5% dos negros, contra 6,2% dos brancos. Os primeiros são também os mais afetados pelo desemprego e trabalho infantil.

Para tentar compensar o enorme dano sofrido pela população negra, as ações afirmativas (também chamadas de discriminação positiva) tentam promover a igualdade, favorecendo a entrada para a universidade, por exemplo. O ensino de história e cultura dos afro-americanos tornou-se obrigatório nas escolas primárias.

Em que dia é este ano o dia da Consciência Negra ?

Para nao faltar os preparativos para celebrar esse dia importante da Consciência Negra, nos deixamos-te este calendario oficial para cada ano.