Esperado por todos e, principalmente, pelas crianças, o natal é um feriado nacional celebrado anualmente no dia 25 de dezembro. Tempo de partilha e de comunhão, a data do Natal marca o nascimento de Jesus de Nazaré e a passagem de Papai Noel para os menores.

Origem do Natal

Na tradição cristã, a festa de Natal celebra o nascimento de Jesus de Nazaré. Contudo, não há nenhum texto religioso que especifique o dia que Jesus Cristo nasceu. Na verdade, a data de 25 de dezembro foi fixada arbitrariamente no meio do século IV, provavelmente para competir com datas não religiosas que ocorreriam nesta época do ano. As Igrejas Ortodoxas seguem o calendário juliano, que celebra o Natal em 7 de janeiro.

Natal : Festas não religiosas

Desde os tempos antigos, rituais e sacrifícios comemoraram passagens dos solstícios de verão e inverno. Muito antes do estabelecimento do Natal e antes dos tempos romanos, já era celebrada na Europa, o retorno do sol e renascimento tão esperado da natureza. Na Roma antiga, a Saturnália, festa dedicada ao deus Saturno, que acontecia de 17 de dezembro a 24, foram acompanhados por trocas presente e banquetes. Estas festividades em honra do deus Saturno foram destinadas a assegurar simbolicamente a vitalidade do novo ano. A partir do reinado de Aureliano (270-275), os romanos celebravam o prolongamento dos dias quando o solstício de inverno, chamado Sol Invicto, também marcava o início do novo ano.

Natal : Festa Crista

A festa de Natal não fazia parte dos dias comemorado pelos cristãos, é a partir do quarto século, em 354, que a festa da Natividade foi introduzida a Roma pelo Papa Liberius na data  de 25 de dezembro. Esta festa, gradualmente, se espalhou para o Oriente e Gália. Em 425, o Imperador Oriental Teodósio II oficializou as cerimônias da festa de Natal. Em 506, o Concílio de Agde faz o Natal um dia obrigatório e, em 529, o imperador Justiniano oficializa como um feriado público. A Missa do Galo,  tradição que continua até hoje, já acontecia no século V, sob o pontificado do Papa Gregório, o Grande. A partir do século XII, esta celebração religiosa foi acompanhada por dramas litúrgicos, que aconteciam dentro das igrejas ou na frente destas. Estas representações encenavam o nascimento de Jesus e a chegada dos Reis Magos. Criando então a tradição dos presépios para o Natal.

A celebração do Natal

Como já dito anteriormente, nenhum texto define a data para o Natal em 25 de dezembro e as pistas dadas na Bíblia (os pastores mantinham seus rebanhos na natureza) sugerem que ele, certamente, não ocorreu no inverno. Foi a igreja que, na primeira metade do século IV, reteve a data no dia 25 de dezembro. Esta escolha foi puramente estratégica: para a transição de datas pagãs que eram celebradas no mesmo período da antiguidade que as datas cristas. Para o solstício de inverno, momento em que os dias são mais longos, simbolizada em quase todas as culturas, o renascimento da luz e da vida. Entre as festas mais memoráveis, a Saturnália, que marcou o fim das celebrações do ano adornados com guirlandas onde acontecia a troca de presentes.

 Quem é o Papai Noel?

Este é São Nicolau, que é comemorado em 6 de dezembro, que inspirou o personagem de Papai Noel. O santo padroeiro das crianças pequenas é tradicionalmente responsável para recompensar bons filhos, dando-lhes presentes. Este personagem é inspirado por uma verdadeira personalidade, Nicolas de Myra, um bispo da atual Turquia, no século IV. O bispo passou ao redor das cidades para gratificar os bons filhos. Ele visitou creches e distribuiu pães e laranjas.

Apenas no século XIX que surgiu o famoso Papai Natal tal como o conhecemos. Tudo começou nos EUA, onde São Nicolau foi importado sob o nome de Santa Claus por emigrantes holandeses. Primeiro, a data de distribuição de presentes de São Nicolau foi gradualmente mudada para 25 de dezembro, para coincidir com o Natal. A partir de um poema escrito por um pastor americano, Clement Clarke Moore, o personagem de São Nicolau foi adaptado no poema « Uma visita de São Nicolau ».

Este poema foi distribuído, apresentando o Papai Noel como um personagem afável, que tinha perdido seu caráter  moralizador e seus atributos episcopais, mas tinha ganho  roupas vermelhas e oito renas voando para puxar seu carro. Então, por volta de 1850, os ilustradores John Tenniel e Thomas Nast,  fizeram com que Santa Claus assumisse a aparência que hoje conhecemos, o de um velho gordo em calças largas e uma jaqueta forrada com pele branca.

Ilustrações coloridas mostram a hesitação para a escolha da cor do traje do Papai Noel, entre vermelho e verde, mas finalmente o vermelho prevaleceu. Empresas europeias e americanas rapidamente percebem o valor de publicidade deste simpático personagem, assim que o Papai Noel foi usado em muitas campanhas publicitárias, Michelin e Coca-Cola, entre outros.

Imagens do bom velhinho foram transmitidas mundialmente que muitas pessoas acreditam que a cor vermelha do Papai Noel foi inventada pela famosa Coca-Cola. Na realidade, a cor vermelha foi associada com o Noel, muito antes dos anos 30, uma época em que apareceram os cartazes famosos projetados pelo ilustrador Haddon Sundblom para promover os méritos de Coca-Cola. É verdade, no entanto, que estas ilustrações ajudaram a popularizar ainda mais o caráter de Papai Noel.

As celebrações de Natal no Brasil

No Brasil, com grande maioria católica, o Natal é um grande evento . No natal, é celebrado o nascimento de Jesus, portanto é uma data de grande importância. Em todo o país, diferentes peças recriam o nascimento de Jesus em escolas e igrejas. Para o Natal, as cidades se preparam espalhando luzes por todo canto. Fachadas de prédios, casas, igrejas, escola, todos estão decorados. Algumas cidades organizam competições de decorações de Natal. A partir de novembro, os edifícios são cobertos com as decorações. Na noite de 24 de dezembro as famílias estão reunidas para celebrarem juntos ao redor de uma ceia composta por pratos tradicionais do Natal. Os pratos que hoje fazem parte da ceia brasileira têm diversas origens. O peru assado é de origem norte americana, a rabanada e o bacalhau da colonização portuguesa. O tradicional e famoso pão italiano, conhecido como panettone, feito com frutas cristalizadas ou chocolate, são vendidos nos supermercados a partir de novembro. Nozes, castanhas e frutas estão presentes também nas festas natalinas. Um bom salpicão prato típico e bem brasileiro não pode ficar fora, prato que surgiu na década de 50,  que mistura ingredientes crus e, ou cozidos. As sobremesas são variadas e bem doces, as mais presentes são a mousse de maracujá e o manjar. O vinho ou a cidra não ficam fora desta noite regada de pratos deliciosos, família reunida e a troca de presentes. No dia seguinte, dia 25 de dezembro, as famílias continuam juntas para continuar a celebração e aproveitar mais um pouco da farta ceia.

Dica de músicas para a noite de Natal

  • Roberta Miranda – Natal das Crianças
  • Padre Fábio de Melo – Para Não Ser Triste
  • Padre Antônio Maria – Feliz Aniversário Jesus
  • Pato Fu – Canção de Natal
  • Vinicius de Morais – Poema de Natal
  • Simone – Bate o Sino, Boas Festas, Então é Natal, Noite Feliz, O velhinho, Presente de Natal, Sinos de Belém
  • Ivan Lins – Então é Natal, Feliz Natal
  • Roberto Carlos – Meu menino Jesus, Noite Feliz
  • Kenny G – Silver Bells
  • Paul McCartney- Wonderful Christmas Time
  • Elvis Presley- Blue Christmas , Here come Santa Claus
  • Mariah Carey- Oh Santa!, O Holy Night, All i want for Christmas is you, The first Noel

Em que dia é este ano o natal ?

Para nao faltar os preparativos para celebrar esse dia importante do Natal, nos deixamos-te este calendario oficial para cada ano.