Dia da Revolução Constitucionalista de 1932, também conhecido por Dia da Revolução e do Soldado Constitucionalista, é comemorado em 9 de julho no estado de São Paulo. Sendo um feriado estadual. Esta é uma oportunidade para o população do estado homenagear o movimento armado conhecido por Paulistas, que lutaram entre julho à outubro de 1932, para acabar com o governo de Getúlio Vargas e a elaboração de uma nova constituição para o Brasil.

Origem da Revolução Constitucionalista

Com a crise de 1929, o Brasil ficou em uma situação muito instável, devido à queda dos preços do café. Os grandes cafeicultores tinham suas bases, principalmente, no estado de São Paulo. Este setor da sociedade estavam perdendo o seu poder e, por isso, começaram a desacreditar no governo, e na chamada “Republica do café”. Na confusão desses momentos difíceis, um golpe surge no dia 03 de outubro de 1930 e o Presidente Washington Luis é removido, sendo substituído por Getúlio Vargas, governador populista do estado do Rio Grande do Sul, que estabeleceu um governo provisório. Mas o novo presidente não seria a melhor solução para o pais. Uma ditadura se inicia. Ele derrotou o Congresso e a Assembléia, e demora a apresentar uma nova constituição. Em resposta, um movimento de oposição armada, se organiza no Estado de São Paulo, exigindo o fim do governo interino, eleições e a elaboração de uma nova constituição.

Este movimento era formado pelas elites e ex-oligarcas do café, em parceria com vários grupos revolucionários para formar uma frente unida e lutar juntos pela democracia. Vários ataques ocorreram nos primeiros meses de 1932, resultando em confrontos entre manifestantes e exército federal. Em 23 de Maio, uma outra data importante, quatro estudantes foram mortos no centro de São Paulo Martins, Miragaia, Dráuzio e Camargo, cujas iniciais deram o nome ao MMDC, pequeno grupo que irá desempenhar um papel importante na Revolução.

A revolta dos Paulistas

Em 9 de julho de 1932 estoura o maior conflito militar brasileiro. Tropas formadas por voluntários civis e alguns soldados, comandados por generais e coronéis, que se opunham ao governo. São Paulo se separou do estado federal. Durante quatro meses de combates, os paulistas esperaram por ajuda de seus vizinhos de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Mato Grosso, porém não obtiveram.
As forças do governo usam aviões para bombardear toda a área, e muitos soldados para cercar os revolucionários. A revolta termina em 2 de outubro de 1932. O número de vítimas é oficialmente de 830 mortes, um número contestado por historiadores. Em maio de 1933, o presidente Vargas organizar eleições para uma Assembleia e em julho de 1934, o Brasil adota a sua 3º Constituição. A revolução chega ao fim.

Reconhecimento da Revolução e do Soldado Constitucionalista

O movimento constitucionalista, também chamado Autonomista   ou Revolução Paulista foi uma guerra civil. Embora tenha ocorrido no Estado de São Paulo, marcou, na verdade, todo o país. Sendo o ano de 1932 uma data simbólica para os brasileiros: o confronto entre democracia e autoritarismo. Em 1997, o governador do estado de São Paulo oficializou o dia 9 de julho como feriado civil na região, uma homenagem ao soldado constitucionalista que lutou pela queda da ditadura de Vargas.

Celebrações para o Dia da Revolução Constitucionalista em São Paulo

A cada ano, a prefeitura de São Paulo promove diferentes show e atividades culturais para este feriado: shows, exposições, peças de teatro para todas as idades. Opção é o que não faltara para este dia. Fique atento na divulgação da programação para se organizar e aproveitar muito.

Em que dia é este ano o dia da Revolução Constitucionalista ?

Para nao faltar os preparativos para celebrar esse dia importante da Revolução Constitucionalista, nos deixamos-te este calendario oficial para cada ano.